Pesquisar este blog

30 abril 2013

Marcadores: ,

Daqui há muito

Compartilhar
Que dure, sem ser duro


Recorte do cartaz de Never let me go (2011)

Enviar por WhatsApp


Daqui a pouco vou te dizer que daqui há muito que não consigo esquecer. Estou olhando para o lado sempre e, quase sempre, sem querer, procurando por você. Olhando para o lado de fora do mundo eu sempre encontro mil chances para distrair daquilo que eu sei que falta quando olho para dentro do mundo que construí no peito. No barulho de fora tudo é novidade, no silêncio de dentro tudo é saudade. A saudade, aquela esperança de atender à buzina no sinal e, ao olhar, ser quem te faz querer chegar ao outro lado da rua, aquela vontade de ao se virar, quando te tocarem na rua, dar de cara com aquele alguém por quem você se revira para ter sempre mais motivos para olhar para a frente do que olhar para trás.  Então, eu refaço caminhos e, até sem perceber, me vejo voltando a lugares que deixaram de ser meus e se tornaram nossos, tudo para ver se, por algum descuido, nós ainda nos encontramos lá, se o amor ainda está lá, aguardando ser recuperado no balcão de "Achados e perdidos". E, aí, eu saio para comprar um telefone de algum modelo específico que você atenda, comprar uma passagem que me leve a você, comprar um perfume que borrife a fragrância de mais um tempo para nós. Vão até me chamar de nostálgico, mas não é nostalgia, não é querer que o tempo volte, eu não quero que o tempo volte, basta voltar você. Vão também, talvez, dizer que eu só escrevo coisas tristes, mas basta explicar que a saudade sempre chega em forma de papel e caneta e que a felicidade é ocupada e preguiçosa, não gosta de escrever. Eu acho que é como todas as palavras de amor escritas poderiam ser resumidas: você pode sempre voltar,  eu, onde estiver, vou estar sempre aqui para você. Ser o amor de alguém é ser o lugar para alguém poder voltar. Amar é um jeito de saber que se pode sempre voltar e de saber que o outro sempre vai voltar, é assim, independentemente de se ter ou de não se ter quem se ama do lado - do lado de fora, pois do de dentro todos sempre temos. Fazer o amor dar certo é nada mais do que isso, encontrar um jeito de ter sempre do lado de fora quem se tem do lado de dentro. E quando se consegue, não importa o quanto isto dure, você deve comemorar e, se terminar, fazer disto uma lembrança, um motivo para saber que há felicidade, ainda que na saudade. É preciso usar a saudade para fazer durar a esperança de que o amor não nos endureça. Por isso faça da saudade vela, nunca âncora, pois, assim, vai poder seguir, encontrar novos dias e amores, e encontrar um lugar especial para guardar aquele alguém, mas ainda assim escrever uma nova história. E algo nunca tire da memória, você é quem eu mais quis na minha história. Daqui a pouco você vai perceber que daqui há muito amor para dar e recomeçar. Estou olhando para a frente e esperando chegar um amor que dure, um amor que não seja duro, um amor leve e que levo - dentro e fora.

10 dos desabafos - DESABAFE!:

  1. Adorei, mais uma vez parabéns!
    Fale o que falem o importante é se sentir e sentir cada sentimento que floresce em nós e lapidar para que eles sejam felizes.
    Abração Ru!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luiz Hick,
      Com certeza, temos que sentir sim, e dar um jeito de colocar o que sentimos de modo produtivo para nós! Obrigado!

      Abração!

      Excluir
  2. Meus parabéns , gostei de como expoem os sentimentos em palavras , dar para sentir isso dentro da gente .
    Continue assim , que Deus ilumine sua vida beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo
      Muito obrigado! Que bom que conseguiu sentir! Amém! :)

      Excluir
  3. Ru,
    Eterno poeta, amante eterno em eterna procura do amor incondicional. As suas crônicas nos faz aspirar, respirar e transpirar por amor, por um amor! Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Unknown,
      Que bom que se sente assim ao me ler! Obrigado! :D

      Excluir
  4. Queria eu ter escrito isso rs

    http://borboletasociaal.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Vi um texto no Depois dos quinze. Belo texto! também amo escrever!

    http://www.naoestouestudando.blogspot.com.br/

    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lívia Ramos,
      Obrigado, que bom que você gostou! :D Beijos!

      Excluir

Obrigado, pela visita. Aproveite e DESABAFE você também!

"deixa, deixa, deixa eu dizer o que penso dessa vida, preciso demais desabafar"
(Ronaldo Monteiro/ Ivan Lins)

As opiniões e vontades expressas nos comentários não representam a opinião do autor deste blog.

Assine nosso feed!


Comentários não relacionados aos posts e/ou só para deixar links serão excluídos e o comentarista denunciado ao Blogger como spammer.

Fale com o blog

Envie o seu email para o blog.

Nome E-mail * Mensagem *