Tecle CTRL + D para adicionar aos Favoritos | Desabafos - Crônicas |. Revista  |. Frases - Tumblr  |. Você no blog |. Receba as crônicas por e-mail |. Sobre o blog e o autor | Fale conosco
Carregando...

O que ganhei com o tempo que perdi


Compartilhe no Orkut Share on Tumblr Compartilhe no Pinterest

O que a gente faz com o que não nos dão


Cinco anos de noivado (2012)

Amor, ou você encontra ou você é contra. Costuma ser assim. Principalmente naquele momento em que o amor parece uma bela promessa, mas seus amores insistem em contradizer esperanças. O telefone não toca, suas mensagens a paixões iniciais são respondidas com um "Quem é?" e quando você liga uma gravação informa "A pessoa que você ama não te ama ou não existe". O sono não chega e não é o cansaço que te incomoda, mas a perda da única chance de ter quem você ama ao seu lado, sonhando. Você resolve seguir em frente, mas todas as pessoas rumam para o mesmo destino, logo aquele que você já sabe que não é o seu. Você pensa em se fazer sempre presente, mas assim as pessoas se cansam de você. Você considera ficar mais distante para notarem sua ausência. Mas se alguém não acha que há valor em te ter por que se importaria em te perder? O que você descobre o real valor quando perde é dinheiro, não amores. Quem não valoriza sua presença não se importa com a sua ausência (ainda que você se importe). Caso você se apaixone, você é carente. Caso você não se envolva, você é um canalha. Se transar de cara, você é promíscuo e alguém que não vale a pena investir. Se não transar na primeira vez, você é puritano, frio, chato. O que, então, as pessoas querem afinal? O que nós queremos, então? Se tanta gente diz que busca alguém, mas ninguém presta, não era para um dia esses que prestam e buscam quem preste se encontrarem? Com quem estamos perdendo tempo para não vermos quem vai fazer a  gente ganhar o dia todos os dias? Eu não sei. Mas sei o que ganhei com o tempo que perdi. Das mensagens sem resposta, ficou a coragem de dizer o que eu sentia. Do desprezo que me ofereceram ficou não a dor por existirem pessoas cruéis, mas o esforço por nunca ser igual. Do valor que não me deram, ficou a certeza de que devo oferecer o melhor ainda que não mereçam. Das desilusões, ficou a vontade de um dia oferecer sonhos a alguém. Das vezes que não deu certo, ficou a vontade de tentar.  Dos amores não correspondidos, ficou a capacidade de amar. E em meio a isso tudo o que mantenho é a esperança. Esperança e certeza de que vou ter que continuar tentando, é o que ganhei com o tempo que perdi, vivendo de amores que morreram, esperando quem nunca esteve a caminho. Anote aí: amar, ainda não inventaram outro jeito, a não ser tentar. Amor, ou você encontra ou você se reencontra (e se reconstrói).


Sobre o autor
Ruleandson%20do%20Carmo Ruleandson do Carmo , autor de todas as crônicas deste blog , é jornalista, doutorando em Ciência da Informação (UFMG) e ama falar de amor. Saiba mais
Facebook Twitter Orkut Google Plus Gmail
Desabafos - Comente
20 Desabafos - Comente

20 comentários :

  1. Por*&@¨%,

    Perdão pela palavra. Mas se já li algo nesse sentido, não me lembro. Sensacional! Você é mestre nas palavras que tão bem representam os sentimentos! Show de bola!

    ResponderExcluir
  2. EDMARCIUS CARVALHO,
    (risos) Obrigado, moço! Que bom que gostou e se identificou! Abração!

    ResponderExcluir
  3. oii.. vi esse texto no blog Depois dos Quinze.. me apaixonei!
    até publiquei no facebook, e vou postar no meu Blog. claro que com sua devida e muitissimo merecida autoria.
    está de parabéns!

    http://rgqueen.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Ótimo texto.
    Desde o mês passado não há um só dia que não me faça esta pergunta: o que ganhei com o tepo que perdi?

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. maravilhosa a cronica, com certeza muita gente se identifica com ela, eu sou uma delas... amar rima com esperar, mas esse esperar as vezes cansa e dá vontade de sumir! mas quem sabe o momento certo ainda não chegou, não é? beijos, adoro o seu jeito de escrever!

    ResponderExcluir
  6. Meu vi seu texto no depois dos quinze e me apaixone! Acabei passando no seu blog pra ver outros textos e tô encantada *-* Lindos textos mesmo!

    ResponderExcluir
  7. Você é simplesmente sensacional, sou sua fã!

    ResponderExcluir
  8. Amei como sempre, e a ansiedade para ler uma nova crônica sempre vale a pena, pude ler apenas agora mesmo sabendo que ela estaria fresquinha as 00:00 pelo face. Mas, no fim das contas sempre queremos amar mesmo e se este tempo está perto ou longe esperarei por ele e vou viver como vivi cada um dos meus melhores dias. "É isso ai,um vendedor de flores ensinar seus filhos a escolher seus amores". Bjus e um abração.

    ResponderExcluir
  9. Lindo!!!!

    "Quem não valoriza sua presença não se importa com a sua ausência (ainda que você se importe)"

    Precisa falar mais?

    ResponderExcluir
  10. Roberta Galdino,
    Bem-vinda e pode postar à vontade! :) Obrigado! Beijos!

    --
    Tatiane Souza,
    O que ganhamos, hein? Acho que no fundo sabemos! ;) Obrigado! Beijos!

    --
    Luis Henrique,
    Como sempre você é generoso! :P

    --
    Ana Paula,
    Vamos aguardar o famoso momento certo, uma hora, certamente, ele chegará! :) Beijos e obrigado!

    --
    Fernanda Sousa,
    Bem-vinda e MUITO obrigado! :D

    --
    Fernanda Sousa,
    Generosa! :P Obrigado!

    --
    Luiz Hick,
    Obrigado por contar as horas para ler o blog e por ter gostado da crônica! :)

    --
    Fernanda,
    Com certeza não precisa dizer mais nada, né?! :) Obrigado!

    ResponderExcluir
  11. Querido,

    Tudo bem? Sua crônica revelou o amor que não se completou pela insensatez ou por sua forma tênue de ser.

    Beijos.

    Lu

    ResponderExcluir
  12. ameei o texto, pura verdade!!! Ru, parabéns!!


    Deisi.

    ResponderExcluir
  13. faz tanto tempo que não venho aqui, e só voltei porque por acaso ví que um dia me visitaste e já fazem 4 anos! Eu nem havia me dado conta.. bom ler algo que de certa forma já esperava encontrar. Belo blog. Boa madrugada.

    ResponderExcluir
  14. Ru, inveja, mas boa,tá. Eu queria ter um dedinho desse seu talento pra descrever sensações, situações, emoções, a alma da gente.
    Parabéns,por mais um texto brilhante.
    Bjo

    ResponderExcluir
  15. Salvou minha vida em plena quarta-feira, quero transformar isso em esquete, levar esse texto pro palco mais próximo! :)

    ResponderExcluir
  16. Nossa, eu acabei de levar um belo chute na bunda, e tava precisando ler algo assim...fico me segurando pra não chorar com seus textos hehe, mas o q vc escreve é lindo e insipirador. Dá vontade de se reerguer e continuar, por mais doloroso que pareça...beijo e continue nos animando!

    ResponderExcluir
  17. This is getting a bit more subjective, but I much prefer the Zune Marketplace. The interface is colorful, has more flair, and some cool features like Mixview' that let you quickly see related albums, songs, or other users related to what you're listening to. Clicking on one of those will center on that item, and another set of "neighbors" will come into view, allowing you to navigate around exploring by similar artists, songs, or users. Speaking of users, the Zune "Social" is also great fun, letting you find others with shared tastes and becoming friends with them. You then can listen to a playlist created based on an amalgamation of what all your friends are listening to, which is also enjoyable. Those concerned with privacy will be relieved to know you can prevent the public from seeing your personal listening habits if you so choose.

    ResponderExcluir
  18. This is getting a bit more subjective, but I much prefer the Zune Marketplace. The interface is colorful, has more flair, and some cool features like Mixview' that let you quickly see related albums, songs, or other users related to what you're listening to. Clicking on one of those will center on that item, and another set of "neighbors" will come into view, allowing you to navigate around exploring by similar artists, songs, or users. Speaking of users, the Zune "Social" is also great fun, letting you find others with shared tastes and becoming friends with them. You then can listen to a playlist created based on an amalgamation of what all your friends are listening to, which is also enjoyable. Those concerned with privacy will be relieved to know you can prevent the public from seeing your personal listening habits if you so choose.

    ResponderExcluir
  19. Ru...
    Talvez vc não saiba, mas seus textos são verdadeiras poções tônicas. Mais que inspirador, é oxigênio puro. Parabéns!

    ResponderExcluir

Emoticons desabafos Digite os caracteres ao lado das imagens e adicione emoticons ao seu desabafo!
Formatação desabafos Obrigado, pela visita. Aproveite e DESABAFE você também!

"deixa, deixa, deixa eu dizer o que penso dessa vida, preciso demais desabafar"
(Ronaldo Monteiro/ Ivan Lins)

As opiniões e vontades expressas nos comentários não representam a opinião do autor deste blog.

Assine nosso feed!


Comentários não relacionados aos posts e/ou só para deixar links serão excluídos e o comentarista denunciado ao Blogger como spammer.

Blog Widget by LinkWithin