Pesquisar este blog

31 janeiro 2012

Marcadores: ,

Entrevista - A inveja e os relacionamentos afetivos (Alexandre Bez)

Compartilhar
As razões da inveja

Recorte do cartaz de A morte lhe cai bem (1992)

Para Aristóteles inveja é querer que o outro não tenha o que ele tem e você queria ter - um sentimento vil. Por outro lado, a emulação é apenas desejar ter também o o que outro possui e você ainda não tem, sem querer que ele deixe de ter - uma virtude. No livro recém-lançado "Inveja - um inimigo oculto", o psicólogo Alexandre Bez discute a inveja nos relacionamentos.  Especialista em relacionamentos pela Universidade de Miami e em ansiedade e pânico pela Universidade da Califórnia, o psicólogo e analista, que atende em consultórios desde 1993, fala sobre a inveja e afirma: "um indivíduo não deixa de sentir inveja, ela está enraizada em seu caráter".

A inveja é um sentimento ou um desvio de caráter?
A: A inveja provém da intimidade do sujeito, é o pior dos sentimentos que o ser humano pode ter. Ela faz parte da formação de caráter que o indivíduo teve ao longo de sua vida, portanto é irreversível. Podemos dizer que o invejoso é desprovido de caráter, pois não respeita o outro como deveria, possuindo a insensibilidade como sua diretriz de vida, e a idoneidade não existe. A inveja pode ser consciente ou inconsciente, depende da pessoa, mas em ambos os casos as atitudes realizadas pelos invejosos, são as mesmas.
É natural que o invejoso sempre ache que todos à sua volta o invejam, sempre"
Quando discute a inveja, Aristóteles fala sobre emulação, e diz que a inveja é vil, é desejar que o outro não tenha o que você quer e a emulação é desejar ter também o que o outro quer. Existe mesmo uma "inveja boa"?
A: A grande força propulsora da inveja é a raiva, corrosiva para ambos os lados. O invejoso deseja tudo que o outro possui, como posses, cargos, bens etc. Geralmente age por comparação em função da rivalidade exclusivamente unilateral.  É uma competição de um único ser, onde o invejado talvez nem tenha o conhecimento do ocorrido. Podemos usar a expressão inveja boa, mas é errada. Na inveja não existe admiração e nenhum sentimento benigno, quando isso ocorre é porque a pessoa idolatra o outro tomando-o como um exemplo a ser seguido, um modelo de inspiração. Porém não há comparação, imitação e nem vontade de superar o outro. Talvez isso possa ser considerado inveja boa, mas a expressão correta é:  Ter admiração e orgulho do outro.


Recorte do cartaz de Abaixo ao amor (2003)


Imaginar que você é invejado por todos também pode ser um tipo de inveja ou de soberba?
A: O invejoso por natureza é soberbo e arrogante, faz parte da dinâmica da inveja. Só o invejoso pensa dessa maneira, ele gosta de ser o centro das atrações em todos os segmentos, mesmo aqueles dos quais desconhece a teoria. Usualmente o invejoso age dessa maneira por meio de defesa do ego, a negação. Ele não aceita ser  julgado e usa de outro mecanismo de defesa, o da projeção. Ele projeta nos outros a própria inveja, achando que todos possuem inveja dele.
Um amigo verdadeiro é leal, presente e não sente inveja do outro amigo"
No amor, como a inveja costuma atrapalhar os relacionamentos?
A: Nesse casos são as pessoas próximas : algum membro da família, ou amigos que atrapalham de alguma maneira, como por interferências, fofocas intencionais e maldosas ou comentários de mau gosto. Atitudes extremamente inconvenientes e fora de hora pioram o relacionamento do casal.

Ao invés de por amor, um casal pode estar unido por inveja mútua?
A: Pode pela inveja, mas não pela inveja mútua. Especialmente se o objetivo desse casal for o interesse, o acúmulo de riquezas, o benefício geral pela união. Mas comumente a inveja é entre pessoas do mesmo sexo. O casal pode ser unido pela inveja, mas eles já eram  invejosos e se uniram para subir na vida. O invejoso não possui limites, quer sempre angariar, aumentar, colecionar títulos, poderes e riquezas. 
É raro, mas pais podem sim invejar os filhos, até de modo inconsciente, mas pode"
Um amigo pode ser um amigo sincero, de verdade, e ainda assim sentir inveja do outro?
A: Jamais. Amigo sofre, sente e se solidariza com o outro, além de ficar demasiadamente feliz pelo sucesso alheio. Amigo sincero é amigo leal, sempre presente, não é um inimigo oculto - aquele que se diz amigo e quando menos se espera, ele o apunhala pelas costas.

Um pai pode invejar o filho?
A: Pode, mas é raro. Entrará uma série de componentes de ordem inconsciente desse pai.

Como evitar sentir inveja?
A: Não se evita, é componente integrante de sua personalidade e as particularidades que formaram esta, estando enraizadas em seu caráter.

2 dos desabafos - DESABAFE!:

  1. Olá!
    Muito bom esse texto.Minha avó sempre dizia que a inveja mata.Eu sempre acreditei nela rssss
    Grande abraço
    se cuida

    ResponderExcluir
  2. Ruleandson,

    Adorei teu blog, sério mesmo. Cara, tu escreve pra caramba e o mais legal de tudo é dos assuntos que eu mais gosto, não é a toa que também vou começar jornalismo agora em fevereiro.
    E outra coisa, muito legal o teu nome, primeira pessoa com um nome tão diferente assim.

    Beijo querido, se estiver a fim de passear pelo meu blog também, fique a vontade.

    ResponderExcluir

Obrigado, pela visita. Aproveite e DESABAFE você também!

"deixa, deixa, deixa eu dizer o que penso dessa vida, preciso demais desabafar"
(Ronaldo Monteiro/ Ivan Lins)

As opiniões e vontades expressas nos comentários não representam a opinião do autor deste blog.

Assine nosso feed!


Comentários não relacionados aos posts e/ou só para deixar links serão excluídos e o comentarista denunciado ao Blogger como spammer.

Fale com o blog

Envie o seu email para o blog.

Nome E-mail * Mensagem *