Pesquisar este blog

05 setembro 2009

Marcadores: ,

Rapidinhas: Mulher usa chapinha para forçar homem a fazer sexo com ela (e outras notícias de amor)

Compartilhar
Direto ao que interessa e sem dramas

Filme Zohan
Recorte do cartaz de Zohan - o agente bom de corte (2008)

Um giro ligeiro (e prazeroso) pelo que anda sendo publicado na Internet sobre amor e relacionamentos.


Mulher usa chapinha para forçar homem a fazer sexo com ela
Além de deixar os cabelos mais bonitos e lisos, parece que a chapinha ganhou uma nova utilidade para satisfazer as mulheres. A norte-americana Samantha Harvey foi presa em Washington nos EUA, após usar uma chapinha de cabelo para forçar um homem de 22 anos a fazer sexo com ela. O rapaz chegou a ser queimado até que se rendesse ao sexo com a ex-detenta, que estava em regime de condicional, mas já voltou para a cadeia.

Mas mulheres com utensílios de salão de beleza em mãos são um perigo, hein? No começo deste ano uma cabeleireira teve seu salão invadido por um estuprador e ao descobrir o que ele queria, o prendeu por dias e o forçou a fazer sexo por longas horas durante dois dias, depois de rendê-lo com um secador de cabelo. Perigo!


Pais não devem dar selinho nos filhos, orienta psicóloga
Na última terça-feira um italiano foi preso por beijar a filha de oito anos na boca, em uma praia de Fortaleza. Atento ao assunto, o site G1 aproveitou o ocorrido para discutir um tema interessante: os limites para os carinhos entre pais e filhos. A psicóloga e mestre em saúde mental pela Unicamp Patrícia Gugliotta disse na reportagem que é preciso ter muito cuidado com a forma como se acaricia os filhos, dizendo ser contra pais que beijam os filhos na boca, pois nem sempre a criança sabe até onde pode ir e poderá ter dificuldades em entender por que pode beijar os pais na boca e os colegas não. Patrícia defende outras formas de carinhos, que não corram o risco de gerar conflitos sexuais ou causar problemas fora de casa.

Também concordo, pai e mãe tem que dar abraço, aperto, agora beijo na boca é um carinho sexual e ponto! Quer beijar seu filho? Beija ele na testa, no rosto, na bochecha ou corra o risco e se explique para a polícia, como o italiano preso...


Em 2030, depressão será a doença mais comum do mundo
A Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgou esta semana uma triste notícia: a depressão se tornará a doença mais comum do mundo em cerca de 20 anos, e provavelmente afetará mais pessoas do que qualquer outro mal. As previsões são de que o número de pessoas depressivas, futuramente, ultrapasse o número de indivíduos com câncer, AIDS, e doenças cardiácas. No momento, o órgão estima que aproximadamente 450 milhões de pessoas no mundo sofram de algum tipo de depressão. Ainda segundo a OMS, os países pobres são os que mais sofrerão com a doença, que aumentará os custos econômicos e sociais em seu combate e tratamento.



Lamentável, vamos torcer para que essa previsão não se confirme e procurar ajuda psicológica assim que notar algo estranho. Em breve, o blog trará uma entrevista sobre o tema. Aguarde! 

Foi bom pra você? Até a próxima rapidinha!

8 dos desabafos - DESABAFE!:

  1. Ai! Não concordo com essa de que selinho na boca entre pasi e filhos seja algo inapropriado. Definitivamente não concordo! Soa-me muito puritano isso... uma coisa é um selinho uma vez ou outra, outra bem diferente é selinho todo dia, toda hora... como diria uma amiga "menas".

    E como dizer que pais e mães não podem ficar nu na frente dos filhos. Por favor!

    Cabe aos pais explicarem os filhos os limites e diferenças que existem entre as ações citadas acima entre pais-filhos e filhos-estranhos.

    Abraços,
    Valmique

    ResponderExcluir
  2. Valmique,
    Concordo com as psicólogas entrevistadas pelo G1 e certamente a avaliação delas não é puritana, acho que o comportamento de pais que beijam seus filhos é que soa incestuoso. Falo isso sem o menor problema, pois, meu pai, minha mãe e meu irmão me davam selinho, só pararam quando comecei a beijar todo mundo e pedir para demorarem no beijo "que nem na novela". E não foi por falta de conversa, é que uma criança não entende as coisas tão facilmente como nós adultos.

    Não creio ser questão de "menas" ou de ser diferente todo dia e de vez em quando. Como elas frisaram na reportagem, há outras formas de se demonstrar carinho entre pais e filhos. Também na reportagem, uma das psicólogas sabiamente disse que o beijo na boca entre pais e filhos, em muitos casos, é usado como vínculo de dependência, além de piorar a situação comum de crianças que se apaixonam pelos pais.

    Agora não tem nada a ver um assunto com o outro, selinho dever ser evitado não tem relação com ficar nu na frente dos filhos. Como vários psicólogos frisam, e eu concordo, ver os pais pelados ajuda a criança a crescer com menos vergonha do próprio corpo.

    Acho que o selinho entre pais e filhos pode trazer mais problemas do que benefícios. Mas cada um é quem decide como criar seu filho, aliás, como tudo na vida, cada um decide. Ainda bem que eu decidi não ter nunca essa responsabilidade de criar filhos (risos). ;)

    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Ru

    Respeito sua posição e as das psicólogas. Mas discordo.

    Acredito que o selinho de um pai e um filho seja, como vocês mesmo colocaram, uma demonstração de carinho. Uma das várias formas de carinho que pode existir entre um pai e um filho. Agora, relacionar isso a incesto, por exemplo, é algo, no mínimo, perigoso.
    Como você mesmo citou como exemplo, você e seus familiares davam selinho um no outro e é normal que uma criança em algum momento possa se confundir com isso, como você confundiu, e cabe aos pais mostrarem a diferença. E assim, a criança/indivíduo vai aprendendo os limites e diferenças que existem entre demonstrações de carinho e com quem fazer essas demonstrações de carinho e o significado das mesmas nesses contextos.

    E percebo uma relação ente o selinho e a nudez que citei sim. São expressões corporais entre pais e filhos que podem gerar outros significados.

    Abraços,
    Valmique

    ResponderExcluir
  4. Valmique,
    Pois é, amigo, também respeito sua opinião, mas também discordo dela! (risos) É a vida! :D

    Eu acho que é a palavra que você mesmo disse: "limite"! Toda e qualquer relação tem que ter limites e como as psicólogas disseram, e eu também digo, ninguém precisa beijar na boca do filho para demonstrar carinho, dar selinho é desnecessário, não vai acrescentar em nada para a criança, nenhuma criança se sentirá menos amada pelos pais só porque os pais não dão selinho nela. Meus pais me davam e foi uma experiência para lá de infeliz, para ambos. :-X

    Até porque é muito contraditório beijar a boca da criança e falar com ela "só nós podemos fazer isso, tá? Ninguém mais no mundo pode dar selinho na sua boquinha, nenê". :S Torna os pais as pessoas mais puras do mundo (o aumento da dependência citado pelas psicólogas), faz do restante das pessoas sempre um perigo em potencial e o selinho, que era pra ser essa bela manifestação de carinho, se torna algo sujo, impuro, pois só será permitido se for dado no papai e na mamãe, nos outros "não pode não, filhinho". Não acho mesmo que deva ser praticado, a meu ver tem que haver limites.

    Sei que há pais que amam muito seus filhos e que criança é a coisa mais fofa, que dá vontade de morder, de apertar, de beijar, de jogar chocolate em cima e mastigar, mas é preciso se controlar, ter limites e pensar nas consequências de tudo que é feito com a criança. Se fosse comum na nossa sociedade dar selinhos nas pessoas que amamos, ok! Mas não é! Por exemplo, somos super amigos, eu você, Valmique, te amo, te respeito, e sinto o mesmo de você por mim, mas nunca precisei te dar um selinho para me sentir amado e acarinhado por você, e por quê? Porque não temos esse hábito de dar selinhos como forma de carinho e não acho legal ser algo restritivo, exclusivo aos pais, e que depois não será permitido, ou visto com bons olhos, se a criança, que em breve será um adulto, quiser estender essa manifestação de carinho aos outros que ela ama. Se em um amigo que conheço há algum tempo eu consigo confiar e me sentir acarinhado sem dar selinho, imagina com meus pais que conheço desde que nasci.

    E ainda insisto que não tem relação entre o selinho e o ficar nu perto do filho, selinho é um contato físico, racionalmente, um beijo na boca, que para mim é perigoso, pois depois a criança não poderá dar em ninguém senão nos pais e mais tarde vai descobrir que esses mesmos selinhos serão dados em alguém por quem ela se sentirá atraída e com quem vai transar. Agora andar nu, é algo visual, vai ajudar a diminuir a vergonha de ver o próprio corpo nu, porque a criança se encontrará em várias situações em que terá que ficar nua na presença de outras pessoas, no médico, na academia, em vestiários, e até mesmo a sós com outra pessoa ou semi-nua como na praia.

    São questões complexas, sexualidade, criação de filhos e não vamos nunca chegar a um consenso. ;)

    Abração.

    ResponderExcluir
  5. Pelo visto a coisa realmente tá feia nesse mundo. As estatisticas nao mentem, nesse mundo sao poucos homens para tantas mulheres. rsss

    ResponderExcluir
  6. Pitanga,
    Pois é, aí elas tem que recorrer a atacar os coitados que restam! (risos) :P

    ResponderExcluir
  7. Mariana,
    Bem-vinda e fico feliz que tenha gostado! :P Desabafe sempre!

    ResponderExcluir

Obrigado, pela visita. Aproveite e DESABAFE você também!

"deixa, deixa, deixa eu dizer o que penso dessa vida, preciso demais desabafar"
(Ronaldo Monteiro/ Ivan Lins)

As opiniões e vontades expressas nos comentários não representam a opinião do autor deste blog.

Assine nosso feed!


Comentários não relacionados aos posts e/ou só para deixar links serão excluídos e o comentarista denunciado ao Blogger como spammer.

Fale com o blog

Envie o seu email para o blog.

Nome E-mail * Mensagem *