Pesquisar este blog

05 fevereiro 2009

Marcadores: ,

Calendário

Compartilhar
Um X escarlate para cada dia aproveitado


Recorte do cartaz de Garotas do calendário (2003): aproveitando cada dia

"A vida não dói tanto quando a gente para de pensar que ela poderia ser de outro jeito"
(Law & Order)


Naquele calendário, entre a sala e a cozinha, ele soma os dias. A cada dia, que insiste em condensar em 24 horas uma vida, ele marca um X no que foi passado, vivido, vencido, atravessado, e anota, em letra miúda, o que fará no próximo dia. Ele não gosta da rotina, mas planeja seus dias. Contraditório, como em cada palavra, gesto ou silêncio consentido entre ele e seus pensamentos. Se o julgam pelo que ele fala, jamais poderão saber o que ele pensa. Aquele calendário mais se parece com um jogo-da-velha jogado em solo e representa como ele vive a vida: firme, mas só, em traços marcantes, duvidosos e solitários. Na verdade, que ele bem sabe, ele coleciona dias e usa cada X traçado naquele calendário para se convencer de que realmente conseguiu viver mais um dia. Aqueles dias ele que vive com tanta sede por, no fundo, temer que um dia lhe neguem a água que ele tanto acha precisar. Naquele calendário está marcado em rubro o burro medo de viver que ele maqueia em vontade gritada de aproveitar a vida. Aproveitar, não viver. Entre aquelas datas, números, dias, compromissos e riscos, ele tenta se descobrir, descobrir o dia que será só dele. Todo dia, quando ele cruza cada X, ele também espera quem cruze seu caminho, e fique presente nele por alguns bons dias, que certamente serão marcados na data correspondente ao dia. Ele espera e sonha, mas teme perder o calendário e tudo que faz tanto sentido para ele guiar seus dias. A cada dia ele soma mais um dia, mais um dia que não foi feliz, mais um dia que não foi triste, mais um dia que foi só mais um dia. No fim do mês ele vira a página e começa uma nova vida, ele que sempre se reinventa, sem nunca variar, sem nunca se entender. E só, sempre só, como cada dia sem par, marcado a contragosto, naquele calendário.

"Se eu não faço mais questão de ter, se eu não tenho mais, passo o dia feliz sem você, mais um dia feliz sem você"
(Rodrigo Neto/ Tico Santa Cruz)

18 dos desabafos - DESABAFE!:

  1. Ru...
    Perfeito!!!
    "A cada dia ele soma mais um dia, mais um dia que não foi feliz, mais um dia que não foi triste, mais um dia que foi só mais um dia."
    Como fazer para deixar de apenas marcar mais um dia??? E viver mais um dia feliz???
    Um dia a gente consegue né...
    Ainda tenho minhas esperanças...
    Bjossss

    ResponderExcluir
  2. Jaque,
    Obrigado e com certeza um dia conseguiremos! Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Olá, Ru... amei essa frase aqui "Se o julgam pelo que ele fala, jamais poderão saber o que ele pensa. "

    Todo mundo adora meter a língua, não ? Julgar, sabe, criticar... mas por que será que não procuram conhecer as pessoas ?

    BJS!

    ResponderExcluir
  4. Linda Carioca,
    É... mas às vezes tentamos conhecer, entender alguém melhor e não temos essa permissão do outro, né? Amor são dois, não basta um só querer, e com dois querendo já é difícil, pois o sofrimento será uma possibilidade, com um só querendo o sofrimento será uma certeza. Beijos!

    ResponderExcluir
  5. "Se eu não faço mais questão de ter, se eu não tenho mais, passo o dia feliz sem você, mais um dia feliz sem você"


    ADOREI.

    ResponderExcluir
  6. Pierce,
    Não dorme também não, rapaz carioca? (risos) Esse é o trecho de uma música que eu gosto muito, muito mesmo. Abração e marcações sempre positivas no seu calendário!

    ResponderExcluir
  7. Ruu, adorei ;D
    beeijos querido

    ResponderExcluir
  8. faz muitos anos eu li um texto similar a este seu/voce nao era nem nascido eu acho/1985...nao mudou muito a rotina dos xizinhos...e a vida...durante algum tempo eu mantive um diario.../detonautas sairam melhor que a encomenda/sucesso na carreira. abraços

    ResponderExcluir
  9. André,
    Dependendo do mês de 1985 eu já era nascido (risos)! Parece que as coisas não mudam muito e a nossa vida pode ser a vida de todo mundo! "Você se parece com todo mundo" do Frejat é trilha do momento, então! Abraço e obrigado!

    ResponderExcluir
  10. acho q aquilo do qual tentamos fugir,acaba fazendo mais parte de nós do que aquilo que tentamos encontrar...ele tava tentando fugir da rotina ao inves de aceitá-la quando aceitá-la talvez fosse o primeiro passo pra mudá-la...
    http://gookz.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Gookz,
    Ele aceitava, apenas sentia fé em mudá-la.

    ResponderExcluir
  12. Bom sentir sua presença em minha casa. Você deve ser uma pessoa muito interessante de se conviver, ter como amigo. Quem sabe um dia, não é? Se a gente tiver tempo, se o tempo permitir, se o tempo não passar depressa demais.

    Esse tema, o TEMPO, essa construção social, essa invenção HUMANA, por vezes, parece tão DESUMANA, não acha? Escravo das nossas próprias convenções é o que somos. É meu tema de projeto acadêmico. Piro com ele...

    Nana Caymmi, porém, respondeu muito bem a ele, não foi? Aliás, acho essa música sua cara, (e já havia pensado nisso, antes de hoje) pela intensidade e sensibilidade que escancara, aqui. Eu adoro:

    “E gira em volta de mim, sussurra que apaga os caminhos
    Que amores terminam no escuro, sozinhos...
    Respondo que ele aprisiona, eu liberto
    Que ele adormece as paixões, eu desperto
    E o tempo se rói com inveja de mim
    Me vigia querendo aprender
    Como eu morro de amor pra tentar reviver”

    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Elga Arantes,
    Ô, linda, sou nada interessante (risos), mas vamos sim conviver mais, vem passear em BH!
    Achei linda e muito profunda essa letra que deixou no comentário, linda mesmo, obrigado por lembrar de mim! Quero ler seu projeto, viu? Achei o tema muito interessante! Um grande beijo e obrigado!

    ResponderExcluir
  14. Ru, sou mineira de Belzonte, uaaaaiiiii!!!!! Sobre meu projeto, te mostro com maior prazer.
    Beijos, beijos.

    ResponderExcluir
  15. Elga,
    Sério? Eu lia seu blog quando falava dos horizontes e pensava "que legal que ela gosta de BH" (risos) Sabe aquele povo lerdo de comédia romântica? Sou eu! Gente! Que legal, ah vamos marcar um encontro de blog, chamamos a Émile também! Beijos!

    ResponderExcluir
  16. adorei lr o que escreve, parabéns, mito lindo mesmo..."Se eu não faço mais questão de ter, se eu não tenho mais, passo o dia feliz sem você, mais um dia feliz sem você"

    ResponderExcluir

Obrigado, pela visita. Aproveite e DESABAFE você também!

"deixa, deixa, deixa eu dizer o que penso dessa vida, preciso demais desabafar"
(Ronaldo Monteiro/ Ivan Lins)

As opiniões e vontades expressas nos comentários não representam a opinião do autor deste blog.

Assine nosso feed!


Comentários não relacionados aos posts e/ou só para deixar links serão excluídos e o comentarista denunciado ao Blogger como spammer.

Fale com o blog

Envie o seu email para o blog.

Nome E-mail * Mensagem *