Pesquisar este blog

04 janeiro 2009

Marcadores: ,

Sensível

Compartilhar
É preciso ser forte


Recorte do cartaz de Forrest Gump - O contador de histórias (1994)

"Sobram tantos medos que nem me protejo mais, sobra tanto espaço dentro do abraço"
(Trevisan)

Disponho dessa habilidade de ser sensível, forneço essa vontade de sentir e ser sentido. Desejo conhecer tudo a fundo, ultrapassar superfícies, mergulhar de cabeça sem precisar por isso ver o mundo de cabeça para baixo. Não desejo me perder, não procuro me achar. Sacio o viver, encontro o sentir. Sou sensível, aos meus olhos tudo se torna perceptível. Uso creme hidratante para peles sensíveis, faço a barba e uso todo e qualquer gel pós-barba disponível, pois a pele vai se irritar facilmente. Eu me irrito facilmente, eu me alegro facilmente e por isso eu não sou fácil. Sei falar sem parar um minuto, mas também sei não falar por horas, olhando para o nada, tentanto engolir tudo. Sou moreno, mas o protetor solar é sempre fator 30, bloqueio o que chega à pele sem nunca bloquear o que chega ao coração. Minha boca conhece mais o sabor da manteiga de cacau, do que a sensação da água e menos do que a necessidade do teu beijo. Me diga que o meu dia vai ser bom, porque eu vou acreditar, e ele vai ser. Não me diga que a vida não vai ser boa, porque eu vou sempre te provar o contrário. Frases de poemas me fazem chorar, cenas de filmes me levam às lágrimas, trechos de músicas me devolvem a alegria, pessoas reais me emocionam, e só não choro em comercial de margarina, porque eu dedico os intervalos para desviar os olhos da TV e pensar um mais em você. Nada é um pouco, é sempre um mais. Mais vida, mais alegria, mais tristeza, mais tentativas, mais vitórias. Quem sente mais, vive mais, consegue mais. Eles ouvem palavras, eu ouço sentimentos. Eles dizem frases, eu recito amor. Eles encontram pessoas, eu cavo a felicidade. A fila deles não anda, corre. Eu lamento. Já é chato não chegar a lugar nenhum, imagina nunca chegar e ainda se cansar correndo no caminho? Respiro sensibilidade por cada poro, e o meu sangue é daquele raro tipo que pode doar a todos, mas só pode receber dele mesmo. Há quem veja sensibiliade e quem veja exagero, as coisas nunca mudam. Muda a ortografia, promovem reformas, mas tudo ainda se resume à letra D: quando é com você chama Dor, quando é com o outro chama Drama. Não consigo então negar minha alma, negar minha raça, negar o que eu sinto. E nas constantes vezes em que me irrito ou sorrio, desafio quem acha que por ser sensível sou fraco. Não sou fraco, sou forte. E como é bom saber que é essa força que nos diferencia. Eu suporto ver o mundo como eu vejo, você não suportaria.


"Quando está magoado ele se torna extremamente engraçado e sarcástico, nossa, como ele é engraçado. Mas ele sabe que às vezes não basta. Como agora, agora não basta, não dessa vez..."
(Brothers & Sisters)

17 dos desabafos - DESABAFE!:

  1. " ando tão a flor da pele que qualquer beijo de novela me faz chorar..."

    amei seu texto lindo mesmo ^^
    e começou com teatro magico ai eu amo essa musica.. mas na verdade eh essa sensibilidade que da gosto na vida neh

    ResponderExcluir
  2. Minha nossa senhoooooooora :O o que é isso? sempre coloca textos de acordo com o que estou sentindo *-* e sempre se garantindo cada vez mais e mais :OOOOO

    campanha: Ru no Jô! *-* vamos fazer? merece demais. hehehe..

    ResponderExcluir
  3. Débora,
    Obrigado! Alguém tem que sentir, né? (risos)

    --
    Dan,
    Fico grato e feliz que tenha gostado! A campanha foi ótima (risos). Beijão e comente mais vezes.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Ru,o que dizer? Amei como sempre...
    "...Não desejo me perder, não procuro me achar... Eu suporto ver o mundo como eu vejo, você não suportaria." Nossa, só sendo muito sensível, viu... p capturar nas palavras o que as pessoas sentem.
    Parabéns!!!
    Bjins

    ResponderExcluir
  6. Ficou lindo ru, mas me deixou meio bad.
    Boa semana.
    Bjo

    ResponderExcluir
  7. keke,
    Removeu seu desabafo? Mas recebi ele por e-mail... Obrigado!

    --
    Amábia,
    Muito obrigado, linda! Tem que ter espaço para a sensibilidade. Beijos!

    --
    Pierce,
    Ô, não fica bad! Fica bem! Ótima semana para você também! Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Seus dizeres me fizeram lembrar algo que li hoje pela manhã:

    Onde Colocas o Sal?
    Somos o que fazemos.
    Mas somos, principalmente, o que fazemos para mudar oque somos.
    O velho Mestre pediu a um jovem triste que colocasse uma mão cheia de salem um copo d'água e bebesse.
    Qual é o gosto? - perguntou o Mestre.
    Ruim - disse o aprendiz.
    O Mestre sorriu e pediu ao jovem que pegasse outra mão cheia de sal elevasse a um lago.
    Os dois caminharam em silêncio e o jovem jogou o sal no lago.
    Então, o velho disse:
    - Beba um pouco dessa água.
    Enquanto a água escorria do queixo do jovem o Mestre perguntou:
    - Qual é o gosto?
    - Bom! disse o rapaz.
    - Você sente o gosto do sal?, perguntou o Mestre.
    - Não, disse o jovem.
    O Mestre, então, sentou ao lado do jovem, pegou em suas mãos e disse:
    - A dor na vida de uma pessoa não muda. Mas o sabor da dor depende de ondea colocamos. Quando você sentir dor, a única coisa que você deve fazer éaumentar o sentido de tudo o que está a sua volta. É dar mais valor ao quevocê tem do que ao que você perdeu.
    Em outras palavras: É deixar de Ser copo para tornar-se um Lago.
    (Pensamento Zen-Budista)

    E eu lhe pergunto, você é mesmo muito feliz sendo assim tão sentimental?
    Ainda hoje sofri tanto com umas coisas da vida e queria ser mais dura, sabe como é isso?

    Um abraço

    ResponderExcluir
  9. Lindo o texto.. venho acompanhando o blog a um tempo, o texto me fez lembrar de um questionamento que tinha constantemente...

    Ser sensível é uma dádiva de poucos, e cada dia que se passa mais e mais vemos as pessoas endurecerem... mas a sensibilidade nos faz as vezes nos fechar em nosso mundo, por sermos sensíveis demais as vezes nos "prevenimos" de sentir o salgado da água, a ardencía depois de um fim de semana na praia, o comentário de algum colega de trabalho: "se machucou fazendo a barba?", e por fim.. pequenos pedaços de felicidade que se perdem pela cautela excessiva que blinda os sensíveis, por vezes passamos protetor solar em nossos coraçoes, seguido de uma densa camada de creme de barbear e manteiga de cacau, depois notamos que nosso coracao sensível está intacto e nos perguntamos: o que é melhor? um coraçao forte, cheio de esparadrapos, queimado do calor, com aquele gosto de quero mais na boca? ou aquele bem guardado e cuidado, intacto em sua cristaleira?

    Se afroxarmos demais a corda nao toca, se esticarmos demais a corda arrebenta.. para tocar a musica devemos seguir o caminho do meio!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  10. Lugana Olaiá,
    Eu lhe respondo, como me é peculiar, com a frase de um filme, uma comédia romântica:

    "Eu não sou feliz o dia todo, mas sim eu sou feliz todo dia"
    (Sex and the city: o filme - 2008)

    Somente sendo sensível pode-se perceber a diferença entre ser copo ou lago, e tudo depende do preço que se está disposto a pagar (e suportar): a vida no copo pode ser restrita e salgada, mas é mais segura, a vida no lago pode ser mais doce, mas exigirá mais força, mais disposição, no lago não há onda como no mar, mas ainda corre a correnteza.

    Leia a entrevista com o psicólogo e tanatólogo Dr. Aroldo Escudeiro, publicada aqui no blog, em que ele fala sobre a importância de resignificar a dor. Leia também a crônica Mude as atitudes, em que falo um pouco sobre não se contentar com o sofrimento.

    Obrigado, por visitar o blog e por comentar. Gostei bastante do seu comentário!

    Beijos!

    --
    Artur,
    Também gostei muito do seu comentário! Entendo e concordo com seu questionamento sobre a sensibilidade e a aparente falta de valor de grande parte das pessoas para a sensibilidade.

    No entanto, eu acho que todos nós temos a mesma potencialidade e capacidade de amar e sentir, mas a forma como lidamos com essas questões são escolhas racionais. O amor é cultural, é inconsciente, mas a forma como se vive o amor, a forma como se vivencia ou não os sentimentos é uma decisão consciente de cada um.

    Por isso, penso que devemos sentir sim, sem pudores, sem sabotar a si. Percebo a humanidade avançando cada vez mais no sentido sexual, se livrando de preconceitos e tabus, desatando os nós das amarras sexuais, mas ainda percebo as mesmas limitações, medos e preconceitos no aspecto sentimental, amoroso.

    Existem poucos dispostos a pagar o preço, e sempre há um preço a se pagar, vivenciar a sensibilidade, como qualquer decisão, trará ganhos e perdas, mas a balança de alguns parece não achar válido o peso do amor, enquanto sentimento e relacionamento.

    Acho que precisamos avançar em relação às amarras amorosas. Conte numa mesa de bar, numa roda de amigos, que você fez sexo grupal, homossexual, bissexual, ou com completos desconhecidos e teve orgasmos múltiplos - pode ser que alguns se choquem; depois, conte que você ama perdidamente, há dois anos, um cara com o qual você convive, conhece bem, mas nunca fez sexo ou beijou, e ao qual você dedica todo seu amor (sentimento) e com o qual deseja intensamente viver um amor (relacionamento)- pode ser que alguns te apóiem e pode ser que alguns não te ridicularizem. Vai encontrar medíocres que dirão que você não ama se nunca beijou a pessoa, que você não ama se nunca transou com a pessoa, medíocres que esquecem que amor é um sentimento e sentimento é individual. Por essa lógica eu passo a amar todo mundo que eu beijei ou me relacionei? Eu posso namorar um cara e nunca amá-lo e posso sempre amar um cara sem nunca tê-lo namorado. Amor é complexo, sensibilidade é complexa, por isso mesmo é para poucos!

    Passei grande parte da minha madrugada de ontem pensando nisso, em por que algumas pessoas valorizam tanto o sexo (sensibilidade e sensações físicas) e fogem de relacionamentos, camuflam seus sentimentos, por medo de namorando não terem a mesma satisfação sexual da solteirice. Mas o sexo também faz parte de uma relação, oras, você pode ser solteiro, "livre", "aproveitar a vida", e transar uma vez por semana e pode namorar e transar todos os dias, três vezes por dia, sem cair na mesmice, vivendo uma vida sexual plena e satisfatória ao lado de alguém que te ama e está disposto a viver com você. Qualquer ser saudável é capaz de transar, orgasmo até um boneco inflável pode lhe proporcionar, agora amar exige mais do que uma ereção, entende? O que ou quem devemos priorizar???

    As pessoas, algumas, clamam por avanços sexuais, mas o que seria avanço e o que seria retrocesso? Sexo desregrado, sem sentimento, existe desde os tempos das cavernas, devemos mesmo "avançar" e voltar a priorizar apenas o sexo, viver no "oba-oba", transformar nossa vida jovem, adulta e senil em uma eterna adolescência?

    Não acredito em contos de fada, mas também não preciso crer somente nas previsões das bruxas amargas! Não espero encontrar um cara e me apaixonar e nunca mais sentir atração, desejo ou até me apaixonar por nenhum outro no mundo, não espero não ter problemas com esse cara, mas eu espero encontrar um cara que faça todo o restante não ser tão atraente assim e que me faça ter a certeza de que ele me oferece algo válido, que juntos temos uma troca, uma relação sentimental, que ninguém mais possa me dar, e eu espero também ser esse cara para alguém. Amor dá trabalho, sensibilidade dá trabalho!

    Há um filme, o da foto do banner do blog, chamado Shelter (2008) e nele uma irmã alerta o irmão gay: "Você não pode se transformar em um pedaço de cu"!!! Desculpe a palavra, mas é isso, não podemos nos transformar em um pedaço de cu, me entende? Devemos ultrapassar a verdadeira caretice de só conhecer sensações, gozos, carícias, temos que abandonar essa mediocridade adolescente de querer gozar 24 horas por dia, saber que existem mais formas de gozar além da sexual e amadurecer para vivenciar os sentimentos, nos permitir a sensibilidade.

    Às vezes eu tenho sim medo dessa minha sensibilidade, mas é só algumas vezes, no restante das vezes eu estou muito ocupado não sendo covarde e me mantendo fiel a mim mesmo e ao cara melhor que eu posso e tento ser todos os dias.

    Abração!

    ResponderExcluir
  11. Ru...
    ótimo texto meu fiu!
    como sempre, tu arraza!!ihihih...
    Um xero enorme pra tuu!!

    ResponderExcluir
  12. O que foi esse texto e os textos resposta dos comentarios que vc escreveu!!!!!
    ganhei textos em dobro vindos de vc!!!

    "Eles dizem frases, eu recito amor."

    "Não acredito em contos de fada, mas também não preciso crer somente nas previsões das bruxas amargas! Não espero encontrar um cara e me apaixonar e nunca mais sentir atração, desejo ou até me apaixonar por nenhum outro no mundo, não espero não ter problemas com esse cara, mas eu espero encontrar um cara que faça todo o restante não ser tão atraente assim e que me faça ter a certeza de que ele me oferece algo válido, que juntos temos uma troca, uma relação sentimental, que ninguém mais possa me dar, e eu espero também ser esse cara para alguém. Amor dá trabalho, sensibilidade dá trabalho!"

    Por isso que você é você Rú!
    E como no Pequeno principe vc ja me cativou por isso nao me deixe por muito tempo sem ter noticias e textos seus!!!! rs

    Beijos mil! Pam

    ResponderExcluir
  13. Pam,
    Eu gostei muito das discussões motivadas pelos comentários desse texto, gostei mesmo, me fizerem pensar, refletir, me acrescentaram. Pela minha resposta a um dos comentários extraí argumentos para modificações na crônica que publiquei hoje. Muito obrigado, pelo seu carinho com os textos e não vou deixá-la sem textos nem notícias, prometo (risos)! Beijos um milhão!

    ResponderExcluir
  14. maaria!,
    Muito obrigado! Que bom que gostou! ;)

    ResponderExcluir
  15. Nesses anos em que acompanho seu blog, é um dos melhores textos que li!

    ResponderExcluir

Obrigado, pela visita. Aproveite e DESABAFE você também!

"deixa, deixa, deixa eu dizer o que penso dessa vida, preciso demais desabafar"
(Ronaldo Monteiro/ Ivan Lins)

As opiniões e vontades expressas nos comentários não representam a opinião do autor deste blog.

Assine nosso feed!


Comentários não relacionados aos posts e/ou só para deixar links serão excluídos e o comentarista denunciado ao Blogger como spammer.

Fale com o blog

Envie o seu email para o blog.

Nome E-mail * Mensagem *