Tecle CTRL + D para adicionar aos Favoritos | Desabafos - Crônicas |. Revista  |. Frases - Tumblr  |. Você no blog |. Receba as crônicas por e-mail |. Sobre o blog e o autor | Fale conosco
Carregando...

Bin Laden do "busão"


Compartilhe no Orkut Share on Tumblr Compartilhe no Pinterest

Egoísmo e vida em sociedade

Cena de Amor à segunda vista (2002): a coisa fedeu

Estava em um "busu" lotado, lotado mesmo. O ônibus, ou balaio, estava com tantas pessoas que algumas já pensavam em sentar no colo do trocador, alguns saltavam pela janela, outros sentavam na escada, e outros já consideravam a hipótese de sentar no teto do veículo, pois o limite de passageiros que a lata de sardinhas aguentava já estava ultrapassado mais de três vezes, no mínimo.

Algumas senhoras estavam, como eu, no fundo do "busão", sentadas próximas a duas janelas, que mantinham fechadas, felizardas, pois sentar nos ônibus é mais diftcil que ganhar na Mega Sena. Certamente voltavam do Forró do Mangabinha, ou coisa do gênero e, para se distrair, escolheram aquele ônibus para armarem um barraco. Alguns jovens estavam no mesmo lugar que elas. E realmente no mesmo lugar que elas, pois os ônibus desmentem a lei da Física que diz que dois corpos não podem ocupar o mesmo lugar no espaço. Aqui, três, quatro corpos conseguem ocupar meio lugar no espaço, nos "busus", e os jovens pediram para abrirem as janelas.

As senhoras disseram uma única palavra em coro (calculo que devem ter ensaiado uma semana para conseguirem): "Não!". Parecia um coral da meia idade mostrando seu dom divino. Os jovens se revoltaram e a confusão formou-se. Antes já fazia calor com todos quietos, imagine então com 500 pessoas falando, mexendo em meio metro quadrado, acho que nem o inferno é tão quente quanto aquilo ali.

Uns gritavam "Abre aí tia!", "Ô!!! Quer assar aqui dentro vovó?", "Abre logo!". E elas repetiam: "Não!" Pareciam ter orgasmos múltiplos ao dizerem: "Não!". E como era irritante o não das titias. Uma mulher mais educada resolveu pedir novamente às donas. A negociação com rebelados de Franco da Rocha seria mais amigável. Entusiasmada, ela disse: "Senhoras, boa tarde! Poderiam permitir que eu abrisse essas janelas que estão cerradas próximas às senhoras, para o ar circular e ficar melhor para todos, incluindo vocês?". Nossa, o povo só faltou aplaudir a corajosa, uns pediam autógrafos, outros o número da chapa dela para votarem na próxima eleição.

Silêncio no "busu". Ansiosos, todos aguardavam a resposta, que foi... "Não!". A gritaria recomeçou. "Eu vou quebrar essas tias safadas, querem matar a gente?!", disse um eufórico. Eis que um dos jovens fez um plano. Disse meia dúzia de palavras para seus amigos, companheiros de luta, e buscou forças no fundo de sua alma: soltou uma bomba em pleno ônibus.

Não, infelizmente, não se tratava de uma bomba de verdade. Foi pior: um pum, um arroto por baixo. E muito, muito fedido, podre mesmo. Esse garoto deve ter se alimentado de repolho, ovo, feijão e filhote de urubu, para conseguir soltar aquilo. Não havia espaço para o pobre e podre pum percorrer no ônibus, e o cheiro que reinava estava horrível, fedeu mesmo. A catinga era infernal, carniça forte. "Sangue de Jesus!", gritou um passageiro, "Valei-me Nossa Senhora!" gritou uma devota da santa já com a imagem nas mãos, "Crem deus pai todo poderoso, abaixa e reza o credo!", gritou o mais incomodado com o odor desagradável do pum.

Foi quando uma das senhoras das janelas berrou: "Abre pelo amor de Deus!" e outra "Abre!" até que em coro, disseram: "Pode abrir!". O coro do "busu" disse: "Não, tia, vai ficar fechado!". "Jesus, Maria, José!" elas responderam. Meia hora depois, o pum se foi. As senhoras pareciam ter entendido que jamais deveriam fazer aquilo novamente. Moral da história: deve-se visar ao bem estar de todos... ou aqui se faz, aqui se paga... quem não abre, sofre... Enfim, coisas assim.

Esta crônica minha foi publicada no jornal Hoje em Dia, de Belo Horizonte, em dezembro de 2003 e postada aqui para levar um sorriso à leitora Amanda Angelo da cidade de João Pessoa no estado da Paraíba, pois ela já estava cansada de visitar o blog e chorar sempre. Beijo, mocinha!


Sobre o autor
Ruleandson%20do%20Carmo Ruleandson do Carmo , autor de todas as crônicas deste blog , é jornalista, doutorando em Ciência da Informação (UFMG) e ama falar de amor. Saiba mais
Facebook Twitter Orkut Google Plus Gmail
Desabafos - Comente
23 Desabafos - Comente

23 comentários :

  1. KKKKKKKKKKK

    mimijei.

    foi otimo mesmo, ainda mais por nao quererem mais abrir... KKKKKKKKKKKKKKK

    ResponderExcluir
  2. Pierce,
    Que bom que riu até! (risos)

    --
    Linda Carioca,
    Isso é bom, mocinha!

    ResponderExcluir
  3. kkkkkkkkkkkkkk!!!
    Muito engraçado!!hahaahaha
    =D
    Bjuuuu

    ResponderExcluir
  4. Eu acho um escândalo esse texto... Quem pega os vermelhões (e o 1207) da vida consegue ver claramente toda a cena narrada na cabeça - e ainda, algumas vezes, lembrar de uma situação parecida. Valei-me Nossa Senhora e me livrai das tias do forró do mangabinha!

    ResponderExcluir
  5. Angelica,
    Obrigado!

    --
    Flavimar D.,
    E é real essa história, claro, foi potencializada, mas é real!

    ResponderExcluir
  6. Certamente quem já pegou um busão requisitado na hora do rush sabe que é assim^^
    Muito engraçado!! Li isso pensando na minha mãe, ela entra no ônibus e é a primeira a pedir pra abrir todas as janelas hahahaha
    Não conhecia nenhum texto seu além desses que você posta aqui, foi legal ter outra perspectiva sua como escritor :D
    Beijos ;**

    ResponderExcluir
  7. Bianca,
    Pois é, bom mostrar uma outra vertente, né? Esse deu pra publicar, pois não deixa de falar de relacionamos humanos, não amorosos, mas relacionamentos... Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Ru, muito engraçadu d+...
    Já estava com Xaudades do blog..
    Bjins

    ResponderExcluir
  9. Hahahahahahhahahahahahahhahaha
    Ô Ruuuuu, eu pagava pra ver era sua cara de "ai minha nossa senhora", lembra?
    Hahahahahha To dando pala de rir... e são 03:06 da madruga... daqui a pouco, alguem acorda... e eu q vou voar pela janela do meu quarto!
    Sensacional!!!!! huahauahauahau
    Bjs!

    ResponderExcluir
  10. Torper, uma vez eu tava no busão que quebrou e o motorista fez ele andar na raça. Tinha gente até querendo dar Oscar pra ele hahahaha! Andar nesses ônibus é uma dureza mas pelo menos quando a gente consegue abstrair a gente se diverte!

    ResponderExcluir
  11. Amábia,
    Eu também já tava com saudade dos seu comentários, uai! (risos). Beijos!

    --
    Quel Safar,
    Lembro demais da minha cara no meio da aula (risos). Palhaçada demais a gente! Beijos!!!

    --
    Maíra,
    Torper, eu sempre racho de rir no busão, já vi e vivi cada coisa... mas a gente ri e uns reclamam, sabe por quê? "uns nasci pra sofrê inquanto os zotro ri..." lembra disso? (gargalhadas)!

    ResponderExcluir
  12. AUHIAUUIHA, eeeu ri xD
    e viva a Amanda Angelo, pq eu sempre choro tb :x
    aah, e eu amei o 'Bin Laden'
    IUHAIHIAUHUA
    beijos Ru

    ResponderExcluir
  13. kkkkkkkkkkk
    Ótimo! Fiquei tão curiosa de como tudo ia se suceder, pensando que iria acabar em "merda"! E acabou, mas a que eu pensava era outra totalmente diferente. rs rs rs rs
    Fantástico, ótima lição elas aprenderam.
    É, no caminho pra casa, pro colégio, facul, praia, trabalho ou festa (etc) dentro do buzu sempre tem um fato a acontecer e a contar. E esse foi melhor, virou crônica!

    ResponderExcluir
  14. Loly,
    (risos) Para quem tava lá na hora não foi tão divertido quanto para quem lê, imagina o calor e o cheirinho? (risos)

    ResponderExcluir
  15. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, se garante muito.

    ResponderExcluir
  16. Li e fiquei...com inveja! Como vc escreve bem, credo! kkkkk

    Cê tá metido, heim, nêgo?! O blog está lindo! Aliás, nem chamo o "Eu só queria um café" de blog. Completo desse jeito é outro conceito! Mas, ainda não achei um nome. Xô pensar: ruleands 2.0? É Rules! Tá show demais! O Google que te compre, meu filho!

    Sobre a crônica, nossa, vou ter de lhe solicitar aqui, na frente de todos, uma autorização para replicar lá no AVT. Ando pensando seriamente em seção só de causos de onz! Essa é a melhor época do ano pra se escrever histórias de busões! Os ômbuzus nunca andaram tão cheios! Nossinhora!

    Francamente, Ru, te adoro! Seus textos são demais! Rolei de rir!

    Bjo enorme!

    ResponderExcluir
  17. Priscila Cunha,
    Uai, Pri, obrigado, que eu consiga escrever bem assim como disse um dia! (risos)
    Pode replicar sim, e, nossa, ônibus tem cada uma que só Jesus!!!
    Obrigado e beijão!

    ResponderExcluir
  18. NOssa, agardeço pelo post.
    Vim aqui a procura de um texto pra me deixar mais triste , ou talvez me fazer entender a tristza q sinto, e rachei de rir .
    Mto obrigado mesmo!

    ResponderExcluir
  19. Elcio Miranda,
    Por nada! Rir é bom, sempre! Obrigado, por gostar do texto.

    ResponderExcluir
  20. Acabei de achar essa história e ri bastante com ela. To postando la no meu blog, blz?
    Aproveito pra divulgar o seu que também achei bastante interessante.

    Da uma olhada qualquer coisa: http://dentrodobusao.wordpress.com/2010/08/25/ate-que-o-pum-os-separe/


    Abraços!

    ResponderExcluir
  21. @dentrodobusao,
    Que bom que gostou e obrigado pela divulgação! :D

    ResponderExcluir

Emoticons desabafos Digite os caracteres ao lado das imagens e adicione emoticons ao seu desabafo!
Formatação desabafos Obrigado, pela visita. Aproveite e DESABAFE você também!

"deixa, deixa, deixa eu dizer o que penso dessa vida, preciso demais desabafar"
(Ronaldo Monteiro/ Ivan Lins)

As opiniões e vontades expressas nos comentários não representam a opinião do autor deste blog.

Assine nosso feed!


Comentários não relacionados aos posts e/ou só para deixar links serão excluídos e o comentarista denunciado ao Blogger como spammer.

Blog Widget by LinkWithin