Pesquisar este blog

11 agosto 2008

Marcadores: ,

Se quer ter. Se pode ser.

Compartilhar
Eu, você, nós dois e o amor

Recorte do cartaz de Imagine eu e você (2005): idealizar o real

Gostaria de trocar este texto virtual sobre o nosso amor que não deu certo por uma lista on line com os presentes para o nosso casamento. Aquela lista que costumam deixar numa dessas lojas finas que eu só posso olhar, mas nunca entrar de verdade e levar o que eu quero para a casa. Assim, como é com você: só posso olhar, nunca entrei de verdade no seu coração, nem nunca pude te trazer para a casa. Você é daqueles que querem viver de amor, mas sem nunca amar. Querem se entregar, mas não querem se consumir. Esse é você.

Eu pedia e sonhava com um amor, pedia um amor que me despertasse os instintos mais baixos e os sentimentos mais nobres. Pedia alguém com qualidades que eu suportasse e os defeitos que eu admirasse. Pedi e apareceu você. Parecia alguém pintado com a tinta dos meus anseios, riscado a traços finos, mas marcantes, com o lápis dos meus desejos. Cheguei a fazer planos e pensar que eu finalmente seria feliz. Cheguei a duvidar de que eu era merecedor de tanto. Tudo isto chegou e você nunca veio. Esse sou eu.

Mas, se quer saber, não te culpo. Ninguém é obrigado a amar ninguém, portanto, você não é obrigado a me amar. Ninguém também é obrigado a não amar alguém, então, eu não sou obrigado a não te amar. Mas amor não é obrigação, é voluntariado, é escolha, é entrega. E neste impasse, eu não posso exigir de você o que você não pode me dar. Não posso te pedir que me dê em excesso aquilo que te falta. Nem sempre o que se quer ter é o que o outro pode ser. E você sempre foi, não o amor que eu preciso, mas o melhor amigo que você me pode ser. E não posso esperar por mais, posso apenas te abraçar apertado, sentir seu cheiro e tentar aprender a ir sem te levar, mesmo que eu te tenha sempre comigo de um jeito que eu não aprendi a explicar. Esses somos nós.

Posso tentar. É o que me resta, é o que podemos. E eu vou tentar, não te esquecer, mas viver sem você, sem tentar ter você, não você, mas o você que eu queria ter e que você não pode ser. Entrega e renúncia, aqui do lado de quem fica. Esse é o amor.

"Não devemos ligar se a pessoa a quem mais amamos nos retribui com um pouco menos de carinho do que gostaríamos"
(A razão do meu afeto - 1998)

7 dos desabafos - DESABAFE!:

  1. Gostaria de parabenizá-lo pelo blog...
    Neste quase fim de segunda-feira descobri o que considero agora um dos melhores escritores sobre questões do amor. O texto sobre o ministério da saúde advertir que beijar pode fazer mal à saúde, tirou de mim boas risadas...
    Pode estar certo que você não é o único a se incomodar com questão rsrs...
    Mas uma coisa é certa, (para quem é romântico) a pessoa certa sempre aparece :)
    Mais uma vez, parabéns (:p)
    Bjins

    ResponderExcluir
  2. O problema é quando a pessoa retribui com um pouco menos de carinho do que NECESSITAMOS.

    Tenho estado egoísta demais para certas benevolências.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Parei de falar... vc deixar que vc faça isso por mim.. hehehehehehehe

    Pq vc sempre sabe o que quero dizer???????

    TE AMO, RU!
    Parabens de novo! Me arranca muitas lágrimas... mas eu amooooooooooooooooo isso aqui, já é um dos meus cantinhos de refúgio favorito! E to divulgando!

    ResponderExcluir
  4. É estranho demais, mas o amor tem dessas coisas mesmo. Muitas vezes o "nosso príncipe" é exatamente aquele não vem no cavalo branco, nem dá o beijo à meia-noite. Mas se o príncipe não vem, o melhor que temos a fazer é correr atrás do nosso sapatinho perdido. Talvez, no caminho, o príncipe acabe alcançando a gente, ou pode ser que haja até mesmo algum plebeu, que será até melhor do que o príncipe.. =)
    beijão!!!

    ResponderExcluir
  5. buábuábua´....q texto mais lindoooooooo, o mais perfeito de todos, fala cada coisa q nos faz dar conta de como queremos mtas vezes o inatingível...alguém q nunca vem,,,mas msmo assim...temos q viver na espera do nosso café..rs**

    ResponderExcluir
  6. Adoro todos os seus textos! Muito bons mesmo! Te linkei no meu blog!
    beijos e parabens!

    ResponderExcluir
  7. Eu adoro tanto os seus textos !
    Esse em especial mexeu comigo... tão difícil quando amamos e não somos retribuídos da forma como gostaríamos... Mas é como você disse: ninguém é obrigado a nos amar... Mas cansei de amar e não ser amada. É triste, dói muito. =/ E o seu último parágrafo resume tudo o que eu estou tentando fazer... não é fácil, mas estou tentando ! Parabéns pelos textos e por conseguir expressar claramente tudo o que está sentindo...
    bjs,
    Carlinha

    ResponderExcluir

Obrigado, pela visita. Aproveite e DESABAFE você também!

"deixa, deixa, deixa eu dizer o que penso dessa vida, preciso demais desabafar"
(Ronaldo Monteiro/ Ivan Lins)

As opiniões e vontades expressas nos comentários não representam a opinião do autor deste blog.

Assine nosso feed!


Comentários não relacionados aos posts e/ou só para deixar links serão excluídos e o comentarista denunciado ao Blogger como spammer.

Fale com o blog

Envie o seu email para o blog.

Nome E-mail * Mensagem *