Pesquisar este blog

07 agosto 2008

Marcadores: ,

Feliz dia das mães

Compartilhar
Por serem pais, quando ainda precisam ser filhos

Recorte do cartaz de Meu maior sucesso (2003): família

Quero desejar um feliz dia dos pais a todas as mães. Porque elas são mães e são pais. Elas nos carregam alguns bons meses na barriga e já se tornam mãe antes de nascermos. Os pais tem que esperar a gente sair da barriga para começar a conceber o que é ser pai e ainda assim muitas vezes não conseguem. Mãe é mãe, mãe é pai. Pai é pai.

Quando meus pais se separaram eu tinha seis anos de idade. Não chorei, eu não entendia o que estava acontecendo. Só lembro da minha tia olhar para o meu pai e dizer "existe ex-mulher, mas não existe ex-filho". Eu senti falta dele, quando percebi que ele não ia voltar, quando tinha reunião dos pais e só minha mãe ia, e matava a saudade quando ele vinha me buscar aos domingos para passear.

Eu soube o que eram pais divorciados quando um menino da escola me fez chorar ao dizer "pelo menos eu tenho pai e você que não tem?". Eu tinha, ele só não estava comigo. Aprendi a diferença entre não ter e não estar ali. Ninguém me ensinou o que eram aqueles pêlos nas axilas, e nem me mostrou como era fazer a barba. Não aprendi a andar de bicicleta, soltar pipa, nem a dirigir um carro. Quando eu tinha 20 anos meu pai me telefonou perguntando se eu queria o ovo de Páscoa do Batman grande ou pequeno. Foi então que eu percebi que ele fez falta.

E eu também fiz. Um dia ele me ligou de São Paulo, morou lá por uns anos, e me disse que uma menina na rua lhe desejou feliz dia dos pais e ele queria eu e meu irmão lá. Não estávamos. Percebi o que era ausência. Um dia vi a decisão de quem leria as mensagens na formatura. Uma amiga, cujo pai é vivo, disse "eu queria ler a mensagem de pais ausentes para o meu pai". Vi quanta dor pode haver.

Meu pai e minha mãe reataram 15 anos após o divórcio. Estranhei chegar em casa e encontrar meu pai, vi ele passar mal do coração à noite e temer perder o que finalmente voltei a ter. Constatei que o tempo é cruel e não se recupera o tempo perdido. Ele teve que aprender que eu canto 24 horas por dia, durmo quando o galo acorda, janto três vezes (sendo duas de madrugada), choro sem motivo, rio sozinho e saio sem dizer aonde vou. Quando eu grito "ah meu pai" ele ainda acha que estou o chamando e não pedindo ajuda a Deus. Mas ele é meu pai e eu sou seu filho, temos que nos amar. E amamos. Descobri o quanto ele me amava no dia em que ele me viu internado chorando de dor de cabeça e desmaiou, eu tive alta e ele continuou no hospital.

Mas no dia dos pais ainda dou parabéns a minha mãe, também. Ela não teve pai, meu pai não teve pai, mas tiveram que ser pais, quando ainda precisavam ser filhos. E ela soube ser mãe e soube ser pai e ainda se desculpa por ele ao dizer que "ele fez o melhor que pode". Fez sim e eu agradeço. Quando ele faltava eu tinha uma mãe-pai. O coletivo pais inclui as mães e os pais, mas o coletivo mães não inclui os pais. Talvez porque toda mãe sabe ser pai, mas nem todo pai sabe ou pode ser mãe. Feliz dia das mães (e dos pais)!

11 dos desabafos - DESABAFE!:

  1. "Talvez porque toda mãe sabe ser pai, mas nem todo pai sabe ou pode ser mãe. Feliz dia das mães (e dos pais)!"


    Sempre tive pai e mae, mas a mais pura verdade.. é que: Acho que meu pai ainda não sabe tanto ser Pai!

    ResponderExcluir
  2. q texto lindo...é verdade isso tudo q relatou..o meu pai não está cmgo há tmpos pq virou uma estrela...mas minha mãe sempre conseguiu fazer os 2 papéis de mãe e pai dentro de casa...e viva as mães..

    ResponderExcluir
  3. "Quando meus pais se separaram eu tinha VINTE E DOIS anos de idade. Não chorei, eu não entendia o que estava acontecendo. (...) Eu senti falta dele, quando percebi que ele não ia voltar..."

    ResponderExcluir
  4. Ai Ru!!
    Tenho pai e mãe. Casados. Presentes sempre na minha vida!
    Mas chorei tanto com seu texto! Tô no trabalho... e tô com a maquiagem toda borrada! rs
    Quanta sensibilidade e quanto amor têm embutidos nesse texto lindo e tão bem escrito!
    Lindo! Lindo!! Lindo!!!

    Um beijo enorme e parabéns!
    Sua fãzona,
    Lorena Gripp

    ResponderExcluir
  5. Também ri com a história do Ovo de Páscoa!
    Vc me fez chorar e rir!
    Catarse pura!! Como eu gosto disso!!
    Beijos mais uma vez!

    ResponderExcluir
  6. Eu vou parar de ler seu blogg. Toda vez eu choro... carambaaaaa!!!!

    Bjão Ru!
    Amo vc!

    ResponderExcluir
  7. Amei o texto, Ru! Muito sensível e verdadeiro! Beijão!

    ResponderExcluir
  8. Nunca tinha pensado nisso, OTIMOOO textoo, chorei demais!
    Feliz dia dos pais pras nossas mamães \o/


    Beijooooos

    ResponderExcluir
  9. oiii.. eu tava mexendo no orkut
    acabei caindo no seu blog
    li varios textos.. concordo com a maioria.. mas esse ultimo foi mto bom.. meus pais se separaram qdo eu tinha 5 anos e meu pai mudou de cidade quando eu tinha 7.. tambem sinto falta dele e as vezes acho q agetne nem se conhece direito(devido a falta de um convivencia no dia a dia) fico loouca quando ele me trata como criança, ja que ele não me viu crescer com a mesma frequencia que a minha mãe... mas é qdo eu to mais irritada q eu vejo o quanto agente se parece, e é nos detalhes mesmo, coisas do estilo de anda bangunçando os tapetes e tal...

    então um feliz dias dos pais pro meu pai que é tão parecido comigo...
    e um feliz dias dos pais pra minha mãe que esta do meu lado pra tudo


    desculpa a invasão
    mas vou continuar voltando aqui tah???

    ResponderExcluir
  10. RU, que bom ter colocado esse formulário antigo, assim eu posso comentar novamente !

    Querido, me emocionei muito ao ler seu texto... meu pai morreu tem seis anos e nesse tempo todo eu nunca mais disse a palavra "pai", nunca mais comemorei do dia dos pais e prefiro esquecer que essa data existe.

    Pelo menos eu tenho minha mãe, que é uma "pãe" pra gente... e outra coisa,pelo menos eu tive um pai que sempre nos amou muito, diferente de muitos pais que eu vejo por ai... conheço muitos "órfãos" de pai vivo, sabia ? E também conheço muitos pais que apenas envergonham seus filhos.

    Beijos, Ru, felicidades !

    ResponderExcluir
  11. Linda Carioca,
    Pois é, agora não tem desculpa mais para não comentar! ;)
    Com certeza ser pai não é só ter tido um filho, é muito mais do que isso, e alguns muitos não sabem disso... uma pena...
    Beijos!

    ResponderExcluir

Obrigado, pela visita. Aproveite e DESABAFE você também!

"deixa, deixa, deixa eu dizer o que penso dessa vida, preciso demais desabafar"
(Ronaldo Monteiro/ Ivan Lins)

As opiniões e vontades expressas nos comentários não representam a opinião do autor deste blog.

Assine nosso feed!


Comentários não relacionados aos posts e/ou só para deixar links serão excluídos e o comentarista denunciado ao Blogger como spammer.

Fale com o blog

Envie o seu email para o blog.

Nome E-mail * Mensagem *