Tecle CTRL + D para adicionar aos Favoritos | Desabafos - Crônicas |. Revista  |. Frases - Tumblr  |. Você no blog |. Receba as crônicas por e-mail |. Sobre o blog e o autor | Fale conosco
Carregando...

Crônica: Um ano, um amo
Crônica: Décimo primeiro andarEntrevista - Como lidar com o ciúme e com o ciumento?O leitor só queria

Um ano, um amo


Compartilhe no Orkut Share on Tumblr Compartilhe no Pinterest

O meu um


Um ano. É boa a sensação de que os dias todos de todo um ano se passaram e alguém não passou, um ficou. É uma mistura de orgulho e alegria, com um aumento da responsabilidade de fazer que a cada dia, ainda que o tempo passe, o amor permaneça mais perto do começo porque você não quer o fim. E você pensa que a pessoa que vai ficar vai ser aquela que você vai perceber que é perfeita, mas a pessoa perfeita nunca vai ficar porque ela não existe. A pessoa que vai ficar um ano e todos os outros que vierem vai ser aquela imperfeita, aquela que vai ter o dom de te irritar mais do que todas as outras do planeta, mas vai te dar ao mesmo tempo as alegrias e desejos sem os quais você não vai mais poder viver. Ele é a vontade de bater nele, quando elogia os atores sarados da TV, mas é a paz sem explicação quando coloco a mão na perna dele enquanto dirige. Um ano chega quando fica alguém por quem vale a pena abrir mão do mundo, é porque namorar é mais do que escolher alguém, é abrir mão de sete bilhões de pessoas que existem no mundo. E quando eu acordo e vejo ele dormindo, com um rosto que se tivesse sido visto teria evitado todas as guerras do mundo, eu penso que ele vale, ele vale as mais de sete bilhões de pessoas do mundo. Então, eu me orgulho do meu um no mundo e do nosso um ano, e ainda que eu viva em um mundo que me traz algumas limitações pelo preconceito, eu mentalmente ando sempre de mãos dadas a cada vez que estou com ele. Um ano não são mais 365 dias, um ano são os dias que implorei por um milagre para terem mais do que 24 horas porque estávamos juntos e os dias nos quais pedi para acabarem em um minuto porque um estava longe. Eu queria você perto todo dia, porque a vontade de te ter sempre ao lado é do tamanho do mundo e o problema é que o mundo é grande demais. Mas vai ser isso que vai fazer chegar um ano, ter um que você quer mais perto quando chega e que você quer que volte logo quando vai. E o meu um me trouxe a melhor companhia, os melhores risos, os melhores dias, a superação de alguns medos e a vontade de recomeçar a cada briga boba da qual depois nos arrependíamos. E eu olho para ele e vejo um ano que passou e tudo que eu peço é que eu continue dando a ele motivos para ficar, por todos os outros anos que ainda virão. Eu quero o dia que eu vou te ter todo dia, o dia todo. O meu um no mundo é capaz de trazer o futuro para o presente, me dando a felicidade do hoje e a esperança do amanhã. Ele me trouxe o amor. E amor é quando o medo de perder a pessoa é maior do que o medo de que ela nunca mude nos defeitos que mais te irritam. Amor é quando a esperança de que possam dividir o resto da vida consegue tornar insignificante a ideia de que ninguém é perfeito. Amor é quando alguém é o seu alguém para o resto da vida, porque ele se torna o significado de vida e transforma o resto, apenas no resto. E é o que eu sinto há um ano. Naquele dia de janeiro há um ano estávamos sós, hoje estamos nós. E só se troca sós por nós quando há amor. Um ano, um que eu amo.


Sobre o autor
Ruleandson%20do%20Carmo Ruleandson do Carmo , autor de todas as crônicas deste blog , é jornalista, doutorando em Ciência da Informação (UFMG) e ama falar de amor. Saiba mais
Facebook Twitter Orkut Google Plus Gmail
Blog Widget by LinkWithin